Pioneirismo no ensino: Pós-graduação em Ginecologia Minimamente Invasiva celebra a formação da 15ª turma neste ano

14/07/2020

Nos últimos anos, têm se consolidado no Brasil e no mundo diretrizes médicas que preconizam procedimentos mais eficazes e menos invasivos, para reduzir riscos e potencializar resultados. A Ginecologia é uma das especialidades que, já há algum tempo, vêm lançando mão de técnicas menos agressivas ao corpo humano e proporcionando ganhos expressivos para o tratamento das pacientes.

Pioneiro em cirurgia minimamente invasiva em Minas Gerais, o professor de Ginecologia da FCM-MG Walter Prata Pace inaugurou junto com a Ciências Médicas, em 2006, o curso de Pós-graduação em Ginecologia Minimamente Invasiva. “A cirurgia, de forma geral, vem caminhando para um conceito minimamente invasivo. Criamos um curso dedicado a três eixos de atuação”, afirma o professor, referindo-se à histeroscopia e video-histeroscopia, à laparoscopia e à cirurgia vaginal, passando pela uroginecologia.

De acordo com o professor, o formato é exclusivo no Brasil por incorporar a cirurgia vaginal e a uroginecologia, o que possibilita uma abordagem mais completa do médico especialista e atrai interessados de diversas regiões do país. O curso é essencialmente prático. Os participantes têm a oportunidade de operar pacientes com a devida supervisão e o acompanhamento de professores que estão entre os maiores profissionais da área – vários deles integram o corpo docente da Faculdade, e alguns são convidados de outras instituições do país.

Generosidade a serviço do ensino e do bem-estar

Em 2020, o curso de Ginecologia Minimamente Invasiva forma a sua 15ª turma de especialistas, chegando a quase 600 médicos capacitados. O médico e professor Walter Pace salienta a atuação dos professores envolvidos, que se dedicam e compartilham seus conhecimentos de forma muito generosa. “Formamos mais do que um time, uma família de professores que cresceram juntos e hoje se destacam em suas áreas de atuação. Somos muito gratos a eles pelo aprendizado que propiciam aos nossos alunos, com tanto carinho e empenho. Ficamos orgulhosos ao constatarmos que, a cada ano, esse time se torna maior e mais engajado.”

O professor destaca ainda as contribuições da Faculdade Ciências Médicas e da Feluma, representadas pelo presidente, Dr. Wagner Eduardo Ferreira, e pelo superintendente Flávio Amaral, que nunca pouparam esforços para que o curso se tornasse um dos mais procurados por médicos de todo o país. “Sem o apoio da Feluma e do Hospital Universitário Ciências Médicas, não teríamos chegado aonde estamos. Somos gratos também ao SUS, que, por meio da Prefeitura de BH, nos encaminha os pacientes, e aos alunos, por nos confiarem a missão de transmitir nossos conhecimentos e contribuir para uma formação tão importante.”

Vem aí

A Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais se prepara para realizar, em 2021, o III Congresso Brasileiro de Ginecologia Minimamente Invasiva. O evento vai reunir profissionais de todo o país para discutir técnicas, tendências e inovações na área. A programação está em fase de elaboração e deve ser divulgada em breve. Fique atento!

Voltar ao topo