Hospital Universitário Ciências Médicas fica entre os três melhores no Programa de Desenvolvimento Hospitalar da PBH

20/12/2021

O Hospital Universitário Ciências Médicas – MG (HUCM-MG) ficou entre os três primeiros colocados da edição inaugural do Programa de Desenvolvimento Hospitalar (PDH), organizado pela Secretaria Municipal de Saúde de Belo Horizonte, e teve o seu desempenho reconhecido com uma premiação entregue no último dia 17 de dezembro, em cerimônia realizada no Teatro Feluma.

O Programa de Desenvolvimento Hospitalar tem como objetivo promover uma competição saudável entre vários hospitais da rede prestadora de BH, por meio da análise de indicadores e da implementação de práticas de prevenção, controle e tratativa de eventos adversos infecciosos e não infecciosos.

Por seu desempenho, o HUCM-MG foi agraciado com certificado de reconhecimento e prêmio em dinheiro entregues ao presidente da Fundação Educacional Lucas Machado – Feluma, Dr. Wagner Eduardo Ferreira, e ao diretor geral do Hospital, Dr. Antônio Carlos de Barros Martins.

A primeira edição do Programa contou com a participação de sete hospitais de Belo Horizonte que prestam atendimento 100% SUS e teve a duração de dois anos. O Dr. Antônio Carlos de Barros Martins comentou o rigoroso processo de avaliação que incluiu, durante todo o período, “visitas ao Hospital de equipes da Secretaria Municipal de Saúde para avaliar todo o processo de assistência ao paciente, o processo de gestão, a estrutura disponível, as taxas de permanência, de ocupação, dias de leito, resolutividade, entre outros aspectos.”

Ele destacou, ainda, a importância da premiação que, em sua visão, “certifica e comprova a qualidade do serviço prestado”, além de reforçar, para os alunos da Faculdade Ciências Médicas, “que a Instituição proporciona uma estrutura de atuação para o acadêmico que contribui para que ele saia de lá um profissional completo.”

Entre os critérios exigidos dos hospitais para participação no PDH estão: arranjo institucional próprio da Prefeitura de Belo Horizonte ou filantrópico com sede na capital; atendimento 100% SUS; incorporação e operacionalização da metodologia DRG-Brasil na instituição, com tempo de uso da ferramenta de pelo menos um ano, de modo a permitir o acompanhamento da evolução dos indicadores de desempenho; e a existência de contrato de gestão vigente entre a instituição hospitalar e a Secretaria Municipal de Saúde referente à prestação dos serviços assistenciais à saúde, ou apresentação de certidões de regularização previstas na legislação.

 

Voltar ao topo