Dicas de Estudo

10 dicas para montar uma rotina de estudos e passar no vestibular!

A rotina de estudos acompanha os profissionais antes mesmo de entrarem na faculdade.

Autor
FELUMA
Postado em 18 de maio de 2021

A rotina de estudos acompanha os profissionais antes mesmo de entrarem na faculdade. Afinal de contas, ela é muito importante para passar no vestibular, especialmente na área da Saúde, que é muito concorrida.

Nas provas para entrar na faculdade, também somos desafiados a estudar grandes quantidades de matéria. Até então, as avaliações escolares estavam restritas ao conteúdo de uma bimestre, semestre, no máximo, um ano, e agora será preciso ver todos os itens de um extenso edital.

Logo abaixo, você encontra os passos para organizar a sua rotina e dicas bônus para quem pretende fazer o curso de Medicina — curso com uma nota de corte um pouco maior. Continue a leitura!

Monte uma rotina de estudos em 10 passos

O planejamento da sua rotina de estudos pode ser dividido em um ciclo chamado de PDCA:

  • planejar o que será feito e como será feito (plan);
  • executar fielmente o que foi planejado (do);
  • verificar os resultados obtidos (check);
  • corrigir o que deu errado e reforçar o que deu certo (act).

Siga os 10 passos abaixo para se planejar e passe periodicamente pelas etapas desse circuito para otimizar a sua rotina de estudos.

1. Monte um quadro de horários

O ponto de partida é entender como são os seus horários e quais são os melhores momentos do dia para organizar sua rotina de estudos. Um quadro simples consiste em uma tabela com as seguintes características:

  • 25 linhas, sendo uma para hora do dia, acrescidas do título;
  • 3 colunas para indicar hora, atividade e disposição.

O item adicional da disposição ajuda a entender em que horários você terá mais atenção e, portanto, melhor desempenho nos estudos. Muitas pessoas atingem picos de produtividade próximos às 11 horas da manhã e após as 16 horas. Porém, as características pessoais, as tarefas ao longo dia, o horário de acordar e fazer refeições, tudo isso pode influenciar no seu quadro.

2. Prepare uma boa noite de sono

Uma boa noite de sono está associada a minimizar o estresse gerado pelos estudos no longo prazo, mas não é só isso. Nossas memórias são construídas durante o sono, afetando diretamente o desempenho.

Além de se preocupar com a quantidade de horas, você pode tomar providências para reduzir o barulho e escurecer o ambiente. Ambas as medidas favorecem a produção de melatonina, conhecida como hormônio do sono, e podem ser uma solução para melhorar o desempenho de quem tem dificuldades para cumprir as famosas 8 horas.

3. Faça acordos com familiares

A negociação com os familiares é importante para alcançar um cenário favorável, especialmente em relação ao silêncio e interrupções. Porém, se não for possível chegar ao ideal, direcione sua energia para a solução, pois as crenças limitantes são sempre um perigo na sua preparação.

A música instrumental e o ruído branco são alternativas para ficar concentrado em ambientes barulhentos, usando os fones de ouvido.

4. Defina o local de estudos

O passo seguinte é pensar o hábito de estudar. Em “O Poder do Hábito” de Charles Duhigg, aprendemos que os hábitos são compostos de gatilhos, rotinas e recompensas. E isso deve ser considerado na sua rotina.

Escolha um local fixo para estudar, de modo que a própria entrada no ambiente seja um gatilho para mudança de estado psicológico. Além disso, você pode usar a técnica de pomodoro para intercalar períodos de atividade (cerca de 25 minutos) com períodos de descanso (5 minutos), até completar 2 horas e fazer um intervalo longo.

garota estudando para o vestibular em uma biblioteca depois de fazer uma rotina de estudos

5. Livre-se das distrações

O local de estudos também é uma boa medida para se isolar das distrações, como computador, celular, videogame e tv. Perceba que o objetivo é não disparar os gatilhos associados a esses eletrônicos durante a rotina de estudos. Afinal, você não quer receber aquela notificação no celular que vai desencadear uma série de eventos até chegar a vídeos aleatórios na internet.

6. Pense recompensas

Após o período de estudos, procure uma recompensa. É importante que você faça essa negociação interna, em que após cumprir a sua meta diária existe algo em troca. Aqui, é possível pensar em diferentes hábitos, como fazer uma caminhada, ir para academia, jogar e usar as redes sociais.

7. Divida os tipos de tarefa

Já em “Aprendendo inteligência: Manual de instruções do cérebro para estudantes em geral” de Pierluigi Piazzi, podemos entender quais são as tarefas que compõem o estudo. Para o autor, existem atividades para entender e atividades para aprender, e apenas as segundas realmente seriam estudar.

As atividades para entender são o começo. Seria as ações passivas, como ler e assistir aula, que devem fazer parte da sua rotina. Porém, a memorização e o aprendizado somente aconteceriam com o estudo ativo: anotações a mão, exercícios, simulados etc.

8. Programe as revisões

O autor também traz um mantra importante para os alunos: “aula dada, aula estudada, hoje”. A lógica é que, nas primeiras 24 horas, você sofre a maior parte do esquecimento, e a missão é reverter esse cenário. Assim, após realizar uma atividade passiva, é preciso estudar ativamente antes de dormir, aumentando as probabilidades de memorização.

Outros pontos-chave são dados pela curva da memória. Revise a matéria também nas 48 horas, 7 dias e 30 dias seguintes ao estudo para atender aos momentos decisivos e evitar o esquecimento.

9. Conheça a sua prova

Lembre-se de escolher a sua faculdade e verificar os editais anteriores do vestibular para planejar a rotina de estudos. Como não é possível ver tudo que foi estudado ao longo de anos na escola, é preciso ter em mente o que deve ser priorizado e focar apenas no que cai na avaliação.

10. Tenha hábitos saudáveis

As tarefas no entorno da rotina de estudos também são relevantes, especialmente quando podem melhorar o foco e a concentração. Alimentação, hidratação, sono e exercícios físicos, por exemplo, são pilares para aumentar a sua produtividade e aproximar você dos resultados desejados.

Dicas bônus para quem deseja passar em Medicina

Como o vestibular em Medicina é bastante concorrido e ele atribui grande importância para Ciências Exatas e Biológicas, podemos pensar alguns ajustes para fazer uma boa prova. Veja algumas dicas:

  • utilize métodos que combinam desenhos e informações, como mapas mentais e flash cards, especialmente para Biologia;
  • aumente a quantidade de revisões de fórmulas em Matemática, Física, Química etc.;
  • divida o conteúdo mais abstrato em parte menores;
  • use recursos como imaginar histórias, objetos desproporcionais e situações absurdas para reter o conteúdo mais abstrato;
  • crie uma meta de questões de prova respondidas por dia para aumentar a retenção;
  • faça os simulados e responda a provas anteriores;
  • estude sobre as técnicas para o tipo de prova: objetiva, redação, discursiva etc.

Viu só? Agora você já sabe como estruturar uma rotina de estudos e conhece os passos mais importantes para o curso de Medicina. Portanto, pode iniciar a sua preparação com mais confiança de que os resultados vão aparecer.

Se quiser aprender mais sobre a preparação para área da saúde, leia nosso conteúdo “Como passar em Medicina: 7 dicas para você se organizar!” e tire as suas dúvidas!

Posts Relacionados

O que é fisioterapia: entenda como é o curso de graduação e o que faz um fisioterapeuta!

FELUMA
15 de junho de 2021
leia agora

O que estuda a Psicologia? Conheça as matérias!

FELUMA
1 de abril de 2021
leia agora

Conheça todas as possibilidades do mercado de trabalho em Psicologia!

FELUMA
31 de março de 2021
leia agora

Fique por dentro das nossas novidades!

Insira o seu melhor e-mail e receba conteúdo exclusivo

    Ciências Médicas de Minas Gerais
    Alameda Ezequiel Dias, 275, CEP: 30130-110
    Belo Horizonte/MG - Brasil
    FacebookTwitterInstagram
    Copyright © 2020 Fundação Educacional Lucas Machado. Todos os direitos reservados.