Professores da FCM-MG participam de curso com foco em uma assistência mais humanizada e segura

27/02/2019

Cerca de 30 docentes dos cursos de medicina, enfermagem e fisioterapia da Faculdade Ciências Médicas participaram do “Programa de capacitação para elaboração de cenários não técnicos de simulação realística em saúde”. Um projeto interdisciplinar que propõe cenários comportamentais com foco na comunicação assertiva.

Segundo a professora do curso, a consultora Regina Kaneko, no mercado de trabalho muitos profissionais são contratados pela competência técnica, mas acabam sendo desligados pelo comportamento. Por isso é tão importante contemplar na grade de atividades dos alunos esta competência que é baseada na clareza da comunicação, respeito, empatia e trabalho em equipe. Regina ressalta, também, sobre o uso de termos técnicos na comunicação, que segundo ela, devem ser evitados.

“Corre-se o risco do paciente tomar uma atitude incorreta por não entender o parecer médico. Hoje, existem falhas na área da saúde e uma das principais causas, que leva a eventos adversos, é a comunicação inadequada”, explica ela.

O curso foi ministrado para os professores no Labsim (Laboratório de Simulação Realística) da Faculdade Ciências Médicas. O espaço,com mais de 1.000 m2, tem infraestrutura moderna e foi o cenário perfeito para reproduzir situações da vida real. O coordenador geral didático do Labsim, Dr. Augusto Scalabrini Neto, foi quem intermediou a vinda da professora Regina, que ficou impressionada tanto com o parque tecnológico, quanto com os recursos humanos da instituição. “Fiquei encantada com a participação dos docentes da Faculdade, foi muito interativo e muito participativo, eles estavam realmente com vontade de aprender e ampliar o conhecimento”, completa.

A capacitação voltada para uma assistência mais humanizada e segura contribui com a redução de episódios de falhas humanas no ambiente de trabalho.  E este resultado pode minimizar impactos negativos e que possam causar danos à saúde dos pacientes e prejuízos para o empregador.

 

Voltar ao topo