História

História

Uma história que se confunde com a história da saúde em Minas

A história da Faculdade Ciências Médicas vai muito além de livros e registros oficiais. Para conhecê-la, é preciso percorrer os maiores e mais antigos hospitais, clínicas e serviços de saúde de Minas Gerais, conversando com quem os criou e com quem está lá agora, descobrindo como alcançaram a relevância que têm hoje. Sem dúvida, muitas histórias terão a Ciências Médicas como principal personagem.

Um exemplo basta para falar da imensurável contribuição da instituição para o desenvolvimento da saúde em Minas e de sua grande influência em todo o país:

Em 1950

O Dr. Lucas Monteiro Machado uniu-se a outros dez visionários colegas de profissão e, movidos pelo ideal de formar mais médicos e ampliar o atendimento à população, fundaram a Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais. Na época, haviam em todo o estado somente uma faculdade de medicina e um hospital de referência: a Santa Casa de Belo Horizonte, casa do Dr. Lucas e berço da Faculdade.

Agora, pense em tudo o que foi construído de lá pra cá.

Uma trajetória feita de histórias de vida

Não é possível conhecer a história da Ciências Médicas, sem conhecer as trajetórias dos milhares de médicos, enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais formados nos seus mais de 60 anos. Além de tudo o que eles poderão contar, com certeza, seus colegas, pacientes e familiares também terão muito a acrescentar sobre os desafios que venceram e suas realizações tendo a Ciências Médicas como alicerce.

Uma grande história em todos os sentidos

Desde 1950, a cada dia, os profissionais que carregam consigo a chancela Ciências Médicas, vêm construindo um valioso patrimônio de conhecimento, experiência e influência, aprimorando a área da saúde por onde quer que passem.

Agora mesmo, enquanto você lê esse texto, novos capítulos dessa história estão sendo escritos pelas mãos dos mestres, alunos, egressos e pacientes que, de muitas maneiras, confiaram suas vidas à Ciências Médicas.

Voltar ao topo