A Mantenedora

A Mantenedora

A Fundação Educacional Lucas Machado (FELUMA) é uma Instituição filantrópica fundada na década de 70, pessoa jurídica de direito privado, sem fins lucrativos, reconhecida de utilidade pública pelo Decreto Federal nº 62.396, de 13 de março de 1968, tendo como finalidade geral o desenvolvimento e a manutenção de atividades educacionais, saúde, assistência social e pesquisa no campo das ciências exatas, humanas e biológicas, para melhor contribuir no atendimento dos problemas sociais da comunidade, aperfeiçoamento educacional e tecnológico e científico (art. 4º do Estatuto).

Para cumprir seus objetivos, mantém os seguintes Institutos:

  • Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais (FCM-MG);
  • Hospital Universitário Ciências Médicas de Minas Gerais (HUCM-MG);
  • Instituto de Olhos Ciências Médicas de Minas Gerais (IOCM-MG);
  • Ambulatório Ciências Médicas de Minas Gerais (ACM-MG);
  • Pós-Graduação Ciências Médicas de Minas Gerais (PGCM-MG);
  • Cirurgia Robótica Ciências Médicas de Minas Gerais (CRCM-MG).
  • Instituto Feluma de Educação – IFE

A FELUMA é a mantenedora dos citados Institutos perante a comunidade acadêmica, as autoridades públicas e o público em geral e encontra-se hoje em processo de expansão de suas atividades.

O Centro Corporativo da FELUMA, que reúne toda a gestão administrativa, está instalado no edifício da Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais (FCM-MG), na área central de Belo Horizonte, importante fator de integração entre as várias divisões institucionais.

A FELUMA atua como parceira da Faculdade, administrativamente, garantindo uma reprodução dos fins desta com parcimônia e otimização dos potenciais da mantida. Nos termos do Regimento Geral, o presidente da Fundação Educacional Lucas Machado tem por função fundamental velar pelo alcance das finalidades da Faculdade, como Instituição de Ensino Superior, assegurando que suas atividades estejam em harmonia com a identidade e a missão institucionais.

Em consonância com o estatuto da FELUMA, segundo o qual, ao presidente da Fundação, compete, entre outros, empenhar-se pelo aperfeiçoamento da Faculdade, zelando por sua viabilidade financeira e pelo cumprimento de sua excelência acadêmica; zelar pela harmonia do convívio de todos os membros da comunidade acadêmica; evidencia-se, na relação entre a mantenedora e a mantida, uma conjunção de esforços centrados fundamentalmente nos objetivos educacionais em razão dos quais a Faculdade foi idealizada e criada pelos eminentes professores fundadores na década de 50.

Assim, considerados em perspectiva institucional, os fins da Faculdade são assumidos de modo integral pela Fundação, assegurando uma unidade organizacional e uma harmoniosa vinculação porquanto os objetivos formativos são assumidos pela mantenedora como premissas a serem tratadas em termos de oferta de condições administrativas. Somente em virtude dessa relação se torna compreensível o empenho da Fundação em assumir um hospital universitário público, subordinando-o formativamente à Faculdade, bem como criando um instituto de pós-graduação, antecipando um projeto de criar um programa formativo de excelência na área de saúde, não obstante, enquanto faculdade e nos termos da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBN), deva assumir a tarefa de um ensino de qualidade. A Fundação se antecipa e projeta uma faculdade com ensino, pesquisa e extensão nos níveis das melhores instituições do país.

Lucas Monteiro Machado – o idealizador

Graduado em medicina pela Universidade Federal de Minas Gerais (1924), Dr. Lucas Monteiro Machado, especializou-se em ginecologia e obstetrícia. Cinco anos depois, passou a exercer a docência da disciplina na Universidade de Minas Gerais (futura UFMG) e, em 1935, assumiu a chefia desse serviço na Santa Casa de Belo Horizonte, onde foi também diretor clínico.

Mas a maior parte de sua carreira e de sua vida, seria dedicada à diretoria e à docência na instituição que se configurou como sua maior realização.

Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais – “Por que precisamos de mais médicos”

Em 1950, anunciou o maior dos seus sonhos – criar uma segunda faculdade de medicina, em Minas Gerais.

Pensava-se que havia médicos em excesso, engano decorrente da má distribuição dos profissionais, concentrados nos grandes centros urbanos naquela época. Em Minas, por exemplo, cerca de 60 municípios não possuíam um só médico. Dessa forma, Lucas Machado e a equipe da Santa Casa, viam-se desafiados pela carência de serviços de saúde no país, já que uma considerável parcela de seus pacientes vinha de outras regiões, desprovidas de qualquer socorro médico.

Um ideal que inspirou muitos apoiadores, transformando-se em realidade

Compartilhando os mesmos ideais e contando com o apoio da nascente Universidade Católica, em junho de 1950, professores, médicos do corpo clínico da Santa Casa e da cidade unem-se a Lucas Machado para fundar a Faculdade Ciências Médicas de Minas Gerais.

Conselho Diretor

(Mandato:  30 de março de 2014 a 30 de março de 2018)

Dr. Wagner Eduardo Ferreira
Presidente

Dr. João Augusto Oliveira Fernandes
Vice-presidente

Prof.ª Débora Goulart de Carvalho
Diretora de Finanças

Dr. Lincoln Lopes Ferreira
Diretor de Administração

Dr. José Maria Borges
Diretor de Desenvolvimento Técnico

Diretoria

Flávio de Almeida Amaral
Superintendente Geral

Túlio Pedrosa Gomes
Gerente de Controladoria

Convênios

Os convênios firmados pela FELUMA podem ser consultados por meio da página oficial do Portal de Convênios: http://portal.convenios.gov.br.

 

 

Voltar ao topo